Momento de fúria

Não se rebele contra quem o ama. Às vezes num momento de fúria dizemos coisas ou praticamos atos impensados. E aí pode ser tarde… Quando a língua perde o controle da voz o que fica no ar é uma nuvem de agressão. E se os seus movimentos se descoordenam, os gestos saem como duras ofensas. E ofender quem nos ama é abrir uma ferida na alma. Ela fica acesa e não se cicatriza por longo tempo. Devemos ter bom-senso para discernir que o amor é maior que o ódio; que a razão sempre vence a emoção e que uma palavra amiga pode cessar fluidos do alto astral. Ponha doçura nos seus gestos. Abrace quem o abraça e seque as lágrimas de quem o abraçou com o seu manto da alegria. Saiba, por fim, que existem pessoas que o amam e que até morrem para dar-lhe a vida!

Inácio Dantas

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s